O Instituto Nacional de Propriedade Intelectual (INPI) divulgou um estudo que afirma que entre os anos de 2000 e 2021 foram registrados 624 documentos de patentes relacionados à Inteligência Artificial (IA) ligados ao setor aeroespacial. Esse número representa 10% dos pedidos de patentes de IA. Algumas das aplicações comuns de IA nesse setor são na otimização da operação, inclusive na manufatura de aeronaves, na manutenção preditiva, segurança, experiência de usuários e gerenciamento de receitas e também no controle de aviões autônomos.

O setor aeroespacial enfrenta diversos desafios nos quais a Inteligência Artificial pode auxiliar. Alguns deles são o aumento dos volumes de tráfego aéreo, padrões ambientais mais rigorosos, aumento da complexidade dos sistemas e maior foco na competitividade.

Dentro dos pedidos avaliados, o uso de IA está voltado para manutenção preditiva de aeronaves, otimização da eficiência de voo, assistentes virtuais de pilotos, fabricação, serviços aeroportuários de decolagem e aterrissagem vertical (VTOL).

De acordo com o estudo, a empresa que mais faz pedidos de patente é a Boeing, com 131 pedidos de patente, 20% do total avaliado. O Brasil tem uma empresa entre os maiores depositantes de pedidos desse setor, a Embraer. Ela conta com 16 documentos e está na 5ª posição do ranking de empresas com maior quantidade de pedidos de patente no setor aeroespacial.

Já na colocação de países, o Brasil ocupa a terceira posição, com 38 depósitos. O país aparece atrás dos Estados Unidos, que conta com 57% do total de pedidos, e da França, que tem 87 depósitos. 

A pesquisa do INPI também averiguou que 99% da amostra pode ser classificada na dimensão “aplicações funcionais” da Organização Mundial da Propriedade Intelectual (OMPI). Isso significa que a grande maioria das patentes diz respeito às funções humanas mimetizadas pela IA, como processamento da fala ou visão computacional. Assim, a IA pode interagir com o piloto e passageiros da aeronave, otimizar o desempenho do voo e a manutenção de equipamentos e avaliar as melhorar rotas. Ela também consegue garantir mais segurança no voo, melhorar o consumo de combustível e trazer mais conforto para a tripulação.

Dessa forma, as IAs podem ser incorporadas aos sistemas mais importantes a fim de tornar as aeronaves cada vez mais independentes. A longo prazo, isso vai garantir que os equipamentos reajam de forma ainda melhor às diferentes situações apresentadas. 


Publicado em 16/05/2023

Fontes:
https://www.portalintelectual.com.br/patentes-no-setor-aeroespacial-oportunidades-para-inteligencia-artificial/

Contact

Welcome! Please write your message here and we will contact you shortly. Thank you!

Comece a digitar e pressione Enter para pesquisar