No dia 17 de maio ocorreu a entrega da Indicação Geográfica (IG) e do Selo de Procedência para seis chocolateiros de Gramado durante a abertura do Connection ExperienceTerroirs do Brasil. Com a premiação, as marcas Prawer, Miroh, Lugano, Caracol / Planalto, Chocolate Gramadense e Chococia / Chocolataria Gramado se tornam oficialmente “Chocolate Artesanal de Gramado”.

Apenas produtos ou serviços característicos de seu local de origem podem receber o registro de IG. Para que possam ser considerados característicos do local, os produtos devem ter boa reputação, valor e identidade próprias, além de se diferenciar de concorrentes no mercado devido a uma maior qualidade. 

Autoridades presentes no evento ressaltaram a reputação e importância do chocolate para Gramado. “Gramado é Gramado porque tem o seu chocolate”, disse Eduardo Zorzanello, diretor da Rossi & Zorzanello, empresa que realizou o evento. Já Luia Barbacovi, prefeito de Gramado, ressaltou a importância do chocolate no turismo e geração de empregos na cidade: “Quando se fala em Gramado, se fala em chocolate, fondue e café colonial. O Turismo tem força. Ele muda uma região, cria renda e gera empregos”. 

Esse reconhecimento internacional e garantia de alta qualidade do chocolate de Gramado é um objetivo antigo da Associação da Indústria e Comércio de Chocolates de Gramado (ACHOCO). Há anos essa associação vem trabalhando para tal, mas a primeira conquista veio apenas em 2020 com a aprovação da Lei Federal nº 13.990, que passou a reconhecer Gramado como Capital Nacional do Chocolate Artesanal. A lei foi aprovada dois anos após o pedido de certificação em 2018. 

Maurício Brock, vice-presidente da ACHOCO e presidente da Prawer, uma das marcas condecoradas, representou os chocolateiros no discurso de agradecimento e ressaltou a importância da entrega de IG e do Selo de Procedência: “Esta é uma noite histórica para Gramado. Um dos símbolos da cidade recebe seu IG de Origem, e isso acontece após um longo e criterioso processo de qualidade. Muitas pessoas abraçaram essa ideia e trabalharam para que esse momento deixasse de ser um sonho e se tornasse uma realidade”.

Para que a certificação de IG fosse possível, os seis chocolateiros precisaram implementar processos de melhoria contínua não só em seus produtos, mas também em suas empresas. Nesse sentido, Brock pontuou que apesar da certificação, a busca pelo aperfeiçoamento da cadeia produtiva de chocolateiros de Gramado seguirá constantemente. 

Para seguir com o processo de certificação de IG para outros associados da ACHOCO, a associação dá todo o suporte necessário para que eles preencham os requisitos e tenham profissionais técnicos com experiência na área que vão assegurar um trabalho de qualidade durante todo o processo de certificação. 

O regulamento para que um chocolate seja considerado “Chocolate Artesanal de Gramado” inclui até mesmo restrições de ingredientes. Por exemplo, são proibidas gorduras substitutas em massas de chocolates puros, só pode ser usada manteiga de cacau. 

Dessa forma, o Selo de Procedência só é concedido a marcas que se enquadram nesses padrões. O diretor executivo da ACHOCO, João Teixeira, afirma: “Tudo o que estamos fazendo tem como foco principal nivelar o setor chocolateiro de Gramado, alinhando todos em um alto padrão e fortalecendo esse, que é um importante ativo da nossa cidade”, finaliza Teixeira. 


Publicado em 29/06/2023

Fontes:
https://www.jornaldooeste.com.br/geral/chocolateiros-de-gramado-recebem-ig-e-selo-de-procedencia-para-chocolate-artesanal/

Contact

Welcome! Please write your message here and we will contact you shortly. Thank you!

Comece a digitar e pressione Enter para pesquisar