O texto do “Tratado de Budapeste sobre o Reconhecimento Internacional do Depósito de Micro-organismos para efeitos do Procedimento em matéria de Patentes” (“Tratado de Budapeste”) da Organização Mundial de Propriedade Intelectual (OMPI) foi, por meio do Projeto de Decreto Legislativo (PDL) 466/22, submetido à Câmara dos Deputados a fim de obter aprovação. 

O tratado, que está seu objetivo principal é facilitar os trâmites e reduzir os custos de depósito de patentes criadas por instituições e empresas científicas e de biotecnologia.em vigor desde 1977 e conta com 87 países signatários, estabelece critérios para o depósito de micro-organismos para fins de patente, prevendo que qualquer país que permita ou exija o depósito de micro-organismos para fins de patente deverá reconhecer, para esta finalidade, o depósito de micro-organismos efetuado em qualquer “Autoridade Depositária Internacional” reconhecida pela OMPI, independentemente da circunstância desta Autoridade Depositária estar localizada dentro ou fora do seu território.

Assim, 

Ao enviar o texto para a Câmara dos Deputados para aprovação, o Governo Federal afirmou que o depósito de material biológico é significativo para a “suficiência descritiva de um pedido de patente, pois complementa informações sobre a invenção que se mostram impossíveis de descrever discursivamente”. A fim de poder ser contemplado com os benefícios do tratado, todo país signatário deve  reconhecer os microrganismos depositados como parte do procedimento de obtenção de patente.

O depósito de tal material deve ser feito junto à uma Autoridade Depositária Internacional (IDA), que é uma instituição científica especializada para esse tipo de prestação de serviço. O tratado de Budapeste dá às IDAs direitos como impor restrições à exportação e à importação de microrganismos. 

O Projeto que está tentando levar o Brasil a ser um signatário do tratado está sendo analisado por diversas comissões, a de Ciência e Tecnologia entre elas. Após a aprovação, o texto seguirá para o Plenário da Câmara. 


Publicado em 28/02/2023

Fontes:

https://www.camara.leg.br/noticias/934388-projeto-aprova-adesao-do-brasil-a-tratado-internacional-sobre-patente-de-microrganismos/

Autor

  • Riccipi Propriedade Intelectual

    Fundado em 1989, Ricci Propriedade Intelectual é um dos mais conceituados escritórios especializados em Propriedade Intelectual do Brasil, prestando completa assessoria e consultoria especializada nas áreas consultiva, administrativa e judicial em Propriedade Intelectual.

Contact

Welcome! Please write your message here and we will contact you shortly. Thank you!

Comece a digitar e pressione Enter para pesquisar